Polícia Rodoviária Federal divulga edital de reabertura de concurso

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) publicou, no Diário Oficial da União da última sexta-feira, o edital de reabertura do concurso público que selecionará 340 novos agentes. Todos os candidatos que se inscreveram na primeira rodada, que foi de 15 de outubro a 7 de novembro de 2007, deverão confirmar sua permanência na disputa através do site www.cespe.unb.br/concursos/dprf2008 entre os dias 28 de julho e 10 de agosto.

materia na integar

Anúncios

Concurso PRF ; Post 1001

PRF reabrirá inscrições

prova será de múltipla escolha

A Procuradoria da União em Mato Grosso vai obedecer à decisão da 2ª Vara Federal em Cuiabá (MT) e reabrir as inscrições no concurso público da PRF (Polícia Rodoviária Federal). A seleção, que foi suspensa em 2007 por suspeita de fraude, vai contratar 194 policiais no Pará e 146 no Mato Grosso.

A Coordenadoria de Ensino da Polícia diz que o edital deve sair em duas semanas, e que as provas, provavelmente, serão aplicadas na segunda quinzena de agosto.

A avaliação manterá o formato do edital anterior, com múltipla escolha.

O prazo de inscrição será de dez a 15 dias e, no mesmo período, candidatos poderão pedir isenção de taxa. Os locais de prova serão os mesmos, mas os já inscritos poderão mudar a localidade. As avaliações do concurso suspenso seriam aplicadas nas cidades de Rio Branco (AC), Manaus (AM), Brasília (DF), Macapá (AP), Goiânia (GO), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Belém e Santarém (PA), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR) e Palmas (TO).

Irregularidades
A decisão judicial atende pedido do MPF (Ministério Público Federal), que, por meio de ação civil pública, identificou irregularidades na seleção. No edital de abertura, a polícia pedia, como requisito para tomar posse do cargo, apresentação de certidão negativa de protesto de título em um período de cinco anos e teste de gravidez para as mulheres.

Para o Ministério Público Federal, a exigência de certidões negativas é discriminatória e não está prevista em lei. Em relação ao exame de gravidez, o MPF diz que a exigência foi definida como crime na Lei nº 9.029/95.

A determinação da Justiça diz que a PRF pode exigir testes de gravidez, desde que o resultado positivo não exclua a candidata do concurso, mas a encaminhe para um tratamento compatível com o período. Quanto às certidões de cartório, a polícia pode pedi-las apenas se não forem negativas.

O advogado da União, Giovani Soares Borges, afirmou que, ao analisar a decisão, constatou que realmente havia irregularidades no edital e, por isso, decidiu não apresentar o recurso, “na busca da conciliação dos conflitos”, diz nota da AGU.

“Se a questão pode ser resolvida administrativamente, não é necessário gerar demandas judiciais desnecessárias. Estamos cumprindo o princípio da eficiência da administração pública, determinado pela Constituição Federal”, disse, na nota.

mordindo do UOL EMPREGOS

Post 1001

veja

Reabertas as inscrições para PRF 2007

O Sol nasce para todos !!!

λ

Leia esta historia

Fiquei emocionado com esta historia , historia (vida de cachorro) de um morador de rua , que com garra , superação , determinação , buscou um lugar ao sol e consegiu λ

Leia mais deste post

Concurso Polícia Rodoviária Federal 3000 vagas

Ótima notícia para os candidatos interessados em ingressar na Polícia Rodoviária Federal. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva autorizou, por meio da Medida Provisória 431, publicada no Diário Oficial da União de 14 de maio, a criação de três mil vagas na Polícia Rodoviária Federal (PRF). Essas oportunidades serão preenchidas por meio de concurso público de âmbito nacional para quem possui menos o nível médio.

Leia mais deste post

Técnico Bancário para a Caixa Econômica Federal

Já está disponível o tão esperado edital para Técnico Bancário da Caixa Econômica Federal (CEF). O concurso visa à formação de cadastro reserva em diversos estados do país.

Para fazer jus à remuneração de R$ 1.244 que o cargo oferece, os interessados devem possuir nível médio completo.

As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 9 e 29 de maio no site da Cesgranrio http://www.cesgranrio.org.br/ ou presencialmente, em qualquer agência da Caixa, exceto as dos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo. A taxa de participação é de R$ 23.

As provas objetivas constarão de 60 questões de múltipla escolha, terão duração de quatro horas e serão aplicadas no dia 29 de junho, no turno da tarde. Os horários e locais dos exames serão divulgados a partir do dia 25 do mesmo mês.
Estarão isentos do pagamento da taxa de inscrições os candidatos que declararem hipossuficiência de recursos financeiros, comprovando condição de desempregados, consumo mensal de energia elétrica domiciliar inferior a 100 kWh e renda familiar que não ultrapasse os dois salários mínimo federais.
O preenchimento da declaração de hipossuficiência estará disponível nos mesmos locais de realização das inscrições.

MP questiona exigência de diploma antes da posse de concurso da Polícia Rodoviária

BRASÍLIA – O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) entrou com ação civil pública contra a União para questionar exigência prevista no edital publicado em outubro de 2007 do concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Nele é determinado que os candidatos apresentem diploma de conclusão do ensino médio, ou declaração de estar cursando nível superior ou certificado de conclusão de nível superior no momento da inscrição no curso de formação. O concurso da PRF foi suspenso em dezembro de 2007, mas não cancelado.

Para a procuradora da República Michele Rangel Vollstedt Bastos tal exigência fere princípios constitucionais além de contrariar várias decisões de tribunais, inclusive do Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma vez que a exigência de comprovação de escolaridade somente pode ser feita no momento da investidura no cargo e não durante o concurso público, seja em sua inscrição preliminar, seja em qualquer outra fase, como ocorre com o curso de formação profissional que é uma fase anterior à nomeação e posse dos candidatos.

Segundo a resposta da PRF ao Ministério Público, a exigência é necessária porque as aulas ministradas durante o curso de formação são em tempo integral, o que impossibilitaria os candidatos fazerem o curso de formação e o ensino médio ou superior ao mesmo tempo.

Porém, a procuradora da República lembra que existem muitos outros casos em que candidatos possuem reais chances de preencher o nível de escolaridade até o momento da posse, como por exemplo candidatos que já concluíram o ensino médio ou superior e que ainda não retiraram o diploma ou certificado, candidatos que estão pendentes apenas da entrega de trabalhos para concluírem seus cursos, ou candidatos que concluem seus cursos à distância ou via internet.

Fonte