Dicas de preenchimento de currículo

Devido ao crescimento econômico do Brasil, os brasileiros tem vivido nos últimos anos um período de estabilidade,  e devido a isso, emprega muito mais gente e gera muito mais gente que consome mais e assim ótimos curriculos são criados.

Mesmo assim, na hora de procurar emprego, muitas pessoas não sabem exatamente como preencher de forma correta e que passe uma boa impressão.  O que normalmente acaba resultando em erros bobos que podem ser decisivos na hora de quem vai ficar com o emprego.

para ajudar a esses leitores que tem dificuldade em o que colocar  no curriculum, fizemos uma lista do que é necessário colocar no seu curriculum para  você se dar bem.
1° Seus dados pessoais
2° Objetivo na empresa: escrever de forma simples qual é o seu objetivo profissional.
3° Informacoes acadêmicas: onde estudou, ano em que concluiu o colégio e etc.
4° Cursos extracurriculares: qual curso você já cursou, como informática, línguas e etc
5° Trabalho voluntario caso você já tenha feito e uma ótimo ser incluído, mostra iniciativa!



O ideal de um curriculum e ter apenas uma folha, no máximo duas.
Para encerrar, não minta. Pois Uma empresa quando está procurando um funcionário, procura saber tudo sobre quem está trabalhando para eles. E não esqueça de revisar o seu currículo com outras pessoas, um erro de português não é perdoado na hora da contratação.

Dicas para melhorar seu dia de trabalho

O trabalho costuma ser o principal foco do estresse, No ambiente de trabalho, o mais importante é exercitar a paciência e benevolência e difícil manter a saúde mas existem algumas medidas que podem ser tomadas na tentativa de impedir que as oito horas diárias (ou mais) de labuta transformem-se no sacro-ofício.

Maneiras de ter um ótimo dia de trabalho from marcos Escatambulo

Nas palavras da autora Stephanie Goddar Davidson: “Técnicas simples e sugestões capazes de fazer você relaxar, esfriar a cabeça, resolver conflitos e tornar seu ambiente profissional mais agradável”.

Um currículo bem feito faz o candidato ganhar o emprego ?

Um currículo bem feito faz o candidato ganhar o emprego

Sim, ele pode fazer ganhar o emprego, Seu currículo é uma ferramenta essencial na busca de uma colocação. Ele possui duas funções:A) Gerar entrevistas
B) Servir de guias para seus entrevistadores

Seu empregador tem geralmente em sua mesa centenas de currículos. O leitor divide os currículos selecionados em três montes: os de “interesse“, os “talvez” e os “sem interesse“.

Carta de Apresentação – Dicas sobre a elaboração

Quando se trata de cartas de apresentação que acompanharão seu curriculum vitae, todo detalhe é fundamental. Uma carta com erros gramaticais ou ortográficos pode destruir a sua primeira imagem diante do contratante.
Seu português deve ser correto. Por isso, não tenha pressa. Se você se lembrou de falar da empresa, suas qualificações e mostrar interesse, é hora de ler calmamente, palavra por palavra, frase por frase para ver se as concordâncias verbais estão ok, se não “escorregou” algum vício de linguagem e se não há erros de digitação.




Se você já conhece a pessoa, faça uma leve referência de onde você fizeram o primeiro contato, dessa forma ela se lembrará mais facilmente. Pode ter sido em um MBA, workshop, congresso, treinamento ou uma feira de negócios do setor. Ao fazer uma carta de apresentação, não tenha foco somente nas suas qualidades. É muito elegante mostrar que conhece a empresa e pontuar todos os motivos que o levam a solicitar uma oportunidade de entrevista. Para isso, é importante que você pesquise em sites de credibilidade a sua atuação nos negócios, desempenho, se tem ações de responsabilidade social e de sustentabilidade.
Meio caminho andado, pois para o recrutador, você quer somente um emprego, você tem afinidades com as linhas mestras da organização. Agora importante: não confunda sua carta de apresentação com o próprio currículo! Não passe de três ou quatro parágrafos no máximo. E depois de mostrar que conhece a empresa, fala suas duas principais qualificações que certamente vão contribuir para a função que você pleiteia. Pode ser os anos de trabalho na área ou cursos de especialização ou pós-graduação. Uma experiência internacional no segmento sempre valoriza seu currículo em tempos de globalização.
No mundo dos recrutadores e empresas de seleção de executivos, currículos são fundamentais. Mas isso não significa que você deva ignorar ou deixar de enviar cartas de apresentação.
Sua situação determina a abordagem da carta de apresentação. O que os recrutadores irão procurar em sua carta de apresentação? Depende de qual desses três cenários está presente:
Cartas de apresentação em resposta a anúncios: quando uma firma de recrutamento está lidando com uma vaga aberta, adapte sua carta de apresentação às qualificações estipuladas no anúncio.
Cartas de apresentação em indicações: Se você foi encaminhado por algum conhecido do recrutador, isso deve ser mencionado na primeira linha da carta de apresentação.
Cartas de apresentação não solicitadas: essas cartas acompanham currículos não solicitados. Os recrutadores recebem dezenas dessas todos os dias; portanto, seja breve. Seja simples em termos de comunicar somente suas principais qualificações e elimine qualquer informação supérflua. Para esse tipo de carta de apresentação, também é recomendável informar ao recrutador seus requisitos salariais, o cargo e setor desejados e sua disponibilidade para mudança e viagens.
Depois de todas essas informações, não descuide de sua cartade apresentação!

DOWNLOAD GRÁTIS – E-book "Seja Mais Produtivo"

DOWNLOAD GRÁTIS – E-book “Seja Mais Produtivo”:

Dicas e estratégias para alavancar sua produtividade e foco no trabalho!

O Livro “Seja Mais Produtivo! – Aumente a sua produtividade, eficácia e foco no trabalho” é um Livro gratuito para toda a comunidade de freelancers de língua portuguesa interessada em maximizar o potencial do seu trabalho e principalmente da sua produtividade. Além de explicar passo-a-passo Como ser mais produtivo, este Livro tem como objetivo ajudá-lo em todas as fases do seu trabalho de freelancer, desde a organização pessoal/profissional, até à utilização de ferramentas de gestão de tempo, técnicas de produtividade e muito mais.
.
Interaja conosco pelo Twitter @Aprovados, ou pelo Facebook na Página de Fãs do COCP
do Professor Sardella.
.

O que é inteligência espiritual?

O que é inteligência espiritual?


Não é papo esotérico. A inteligência espiritual é uma evolução na maneira como a ciência descreve nossa relação com a vida e com o mundo. Por décadas, acreditou-se que a base para uma vida de sucesso era o quociente de inteligência, ou QI, 100% baseado na compreensão e manipulação de símbolos matemáticos e linguísticos


 A palavra espírito pertence à definição de espiritual, que significa holístico, pleno, a base do ser, e tem uma conotação antiga. Eu uso o termo “inteligência supramental”, porque significa a inteligência além do mental. Tem a ver com nossos valores, virtudes e com os arquétipos que definem verdade, beleza, amor, justiça, bondade. É uma inteligência mais ligada à intuição do que à razão.






Referencias
beleza sustentavel 

Época negócios

As 12 perguntas mais frequentes numa entrevista de emprego

5 modelos de currículo para preencher

Como criar o portfolio perfeito | PedroMenezes.com

Como criar o portfolio perfeito | PedroMenezes.com

As 5 mentiras mais contadas no currículo

Quatro em cada dez currículos contém informações falsas, exageradas ou omitidas

Pinóquio profissional: segundo especialistas, 40% dos candidatos mentem ou exageram informações no currículo

São Paulo – “A verdade é bela, sem dúvida, mas a mentira também”, escreveu, certa vez, o ensaísta americano do século 19, Ralph Waldo Emerson. Na competitividade da vida moderna é cada vez mais difícil não lançar mão das belas artimanhas da autopromoção para destacar-se. Vale de tudo, até mesmo falsificar informações no currículo, idealizando ou exagerando competências. A prática se tornou tão comum que já tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei para torná-la crime sujeito a pena de detenção. No ano passado, até a candidata à presidência da República Dilma Roussef foi acusada de inflar o documento com títulos que não possui.

“Em média, 40% dos currículos trazem algum tipo de informação inverídica”, diz Vander Giordano, diretor executivo da Kroll, empresa que atua há 40 anos na área de consultoria em gerenciamento de risco. Em um ano, a demanda da empresa pelo chamado “background check” – um serviço de levantamento dos antecedentes escolares, profissionais e até criminais do candidato – aumentou cerca de 25%.

“Não importa quão inocente possa parecer, a mentira desfaz a credibilidade do candidato e pode gerar até um colapso permanente da confiança”, afirma a consultora Juliana Nunes, da Asap. Para evitar constrangimentos ou até, quem sabe, um processo criminal no futuro, o melhor é manter o pé na realidade e optar pela honestidade, sempre. A seguir, saiba quais são as cinco mentiras mais contadas nos currículos, e cuide para manter-se longe delas.

1 – Idiomas: É a mentira mais popular e também a mais fácil de ser identificada. Um simples teste ou uma conversa com o recrutador são suficientes para checar a proficiência no idioma. Trata-se daquele inglês “básico” que no currículo aparece como “avançado”. Segundo Juliana, nem sempre o candidato age de má fé. “O problema é de percepção. A pessoa acha que domina a língua mas, na prática, tá enferrujada”, diz. Portanto, cuidado ao colocar no currículo que você é fluente numa língua. Procure explicar esse grau de fluência, caracterizando separadamente as habilidades de “fala”, “escrita” e “leitura”.

2 – Motivo de saída da empresa: Demissões não costumam ser bem vistas. Mas isso não é motivo para transformar uma dispensa individual em uma demissão em massa ou extinção de setor. “É comum os candidatos afirmarem que foram mandados embora porque a empresa onde trabalhavam passou por uma reestruturação ou que o setor onde atuavam foi extinto”, diz Giordano. Se percebida, a mentira sobre os motivos da saída de empregos anteriores pode passar a impressão de que o candidato quer esconder algo.
Para evitar que um possível erro do passado influencie na conquista do novo emprego, o especialista recomenda uma saída ética: “Limite-se a dizer que não estava sendo bom nem para você nem para a empresa”. Caso você não tenha se adequado bem ao trabalho anterior, não se preocupe. Em geral, problemas de adaptação cultural são justificativas legítimas para desligamento.

3 – Exagerar responsabilidades e salários: Aqui, um projeto realizado em equipe pode virar um triunfo pessoal no currículo. Exageros de competência acontecem aos montes, porém, nem sempre se sustentam. Principalmente, se recrutador pedir para o candidato especificar suas atribuições e as dos demais envolvidos no projeto. Para responder, o candidato precisa recriar e distorcer toda a história, e no meio do caminho…”Eles sempre se enrolam, não conseguem dar informações especificas sobre o seu papel, nem os dos outros participantes”, conta Juliana.

Outro tiro no pé, segundo a consultora, é a artimanha de aumentar o salário do emprego anterior para tentar cifras maiores na nova oportunidade. “Isso pode ser tornar um entrave à contratação”, alerta Juliana. “A empresa nem sempre tem condições de cobrir o salário anterior”.

4 – Tempo de trabalho: O tempo que se dedicou à empresa também costuma ser mudado ou omitido pelos candidatos. Seja porque a pessoa ficou pouco tempo naquela posição e teme ser vista como instável ou com nível de empregabilidade baixo, seja porque a empresa é mal vista no mercado. Em qualquer caso, vale dizer a verdade no currículo e explicar os motivos durante a entrevista.
Para quem tem vergonha de dizer que estava desempregado esticar em alguns meses a permanência no emprego anterior pode ser até aceito pelo selecionador. Do contrário, desista de tentar manipular datas. “Aqui, a mentira tem perna curta mesmo, sendo facilmente constatada pelos checadores ao ligar para empresas ou observar a carteira de trabalho”, diz Giordano.

5- Formação: 
Não minta sob qualquer hipótese sobre sua formação. Além de ser um critério bem objetivo, você pode simplesmente não conseguir executar uma função pela falta das competências. Bom senso não faz mal a ninguém. Um curso de artes no exterior para turistas, por exemplo, não é o mesmo que uma pós-graduação internacional. Assim como um MBA pela metade não representa um MBA completo. Seja honesto e inteligente. Afinal, qualquer exigência de certificado é suficiente para desmascarar a mentira.


Vanessa Barbosa, de EXAME.com