Projeto de Blog Educacional

Introdução Vivemos dias de Web 2.0 quando as pessoas se tornaram produtoras de conteúdo para ser transmitido através das redes de comunicação. Os teóricos do construtivismo/interacionismo talvez não imaginassem que algum dia houvessem ferramentas de interação tão potentes como as que existem hoje. Blogs, You Tube, wikis são ferramentas para autoria e publicação online que abrem ao receptor a possibilidade de colaborar na construção do conteúdo e criar em co-autoria. Muito mais do que diários de adolescentes, como são conhecidos por muitos, 

os blogs são canais de expressão e comunicação que provomem o contato entre pessoas de interesses comuns. O poder de editar e ser a própria imprensa aliado ao convite de interferir em conteúdos publicados por outras pessoas, expondo sua opinião, são alguns dos atrativos que seduzem os chamados blogueiros. Em termos de educação, a utilização de blogs com objetivos didáticos oferece inúmeras vantagens já que os mesmos podem agregar pessoas em torno de assuntos diversos possibilitando discussão e criação coletiva, o que promove a tão falada construção do conhecimento. Marco Silva (2005) declara que a interatividade é a modalidade comunicacional que ganhou ênfase com a cibercultura, quando é aberta ao receptor a possibilidade de responder ao sistema de expressão e de dialogar com o mesmo. O autor considera que a atitude comunicacional não deve ser um ideal, mas uma atitude prática e cotidiana e que “é preciso despertar o interesse dos professores para um nova comunicação com os alunos em sala de aula presencial e/ou virtual”. Diz que “é preciso enfrentar o fato de que, tanto a mídia de massa quanto a sala de aula estão diante do esgotamento do mesmo modelo comunicacional que separa emissão e recepção.” Declara então que “comunicar não é simplesmente transmitir, mas disponibilizar múltiplas disposições a intervenção do interlocutor. A comunicação só se realiza mediante sua participação. (p.197)Os blogs parecem atender a estas necessidades propostas se usados de forma didática e participativa. Vamos agora falar um pouco sobre isso… Confira um mapa mental da Cibercultura Público alvoProfessores de escolas públicas ou particulares, de aulas presenciais, ou semi-presenciais, que desejam possibilitar aos seus alunos um canal de interação via redes.Por motivos de segurança, não recomendamos o trabalho com blogs para crianças e pré-adolescentes, já que, sendo ferramenta que promove intertextualidade, abre toda a possibilidade de conexões. Esta liberdade não é adequada para os pequenos, que não possuem ainda autonomia para se protegerem de conteúdos impróprios. Objetivo Silva (2005) diz que o professor deve disponibilizar ao aluno:autoria, participação/manipulação, informações variadas, co-autoria,facilidade de permutas, associações, formulações e modificações na mensagem. O autor coloca que o professor deve potencializar a comunicação interativa síncrona e assíncrona; criar atividade de pesquisa a partir de situações-problema contextualizadas; criar ambiências para avaliação formativa; e disponibilizar e incentivar conexões lúdicas, artísticas e navegações fluidas. Sintonizado com a cibercultura e com a interatividade, o professor deve perceber que o conhecimento não esta centrado no seu falar, substituindo-o pela participação ativa dos seus aprendizes.Pretendemos propor ao professor a construção de um blog na internet e argumentar sobre as vantagens de manter uma ferramenta deste tipo disponível como auxiliar interativo para construção de conhecimento em turmas de qualquer área do saber. Referencial teórico Conforme Santarosa (2006) o Interacionismo de Jean Piaget e Lev Vygotsky considera que o conhecimento não está nem no sujeito nem no objeto, mas nas interações ocorridas entre os mesmos. A aprendizagem e o desenvolvimento acontecem, então, na medida em que o sujeito age sobre o objeto e na medida em que possui estruturas previamente construídas ou em processo de construção. Nessa concepção, o professor oportuniza o acesso às informações para que o aluno se aproprie do conhecimento.Marco Silva (2005) e Eliane Schlemmer (2005) ressaltam que aspectos comunicacionais estão envolvidos e devem ser considerados para o desenvolvimento pleno das práticas pedagógicas dando ênfase para o diálogo e a colaboração que devem ser estabelecidos para tal. “A comunicação é conatural ao ser humano. Não há sociedade, não há comunidade, sem comunicação entre os homens. Para agir em comum os seres humanos interagem. Desde que se pode identificar a existência de grupos humanos, na pré-história mais remota, existe “comunicação social”. (Braga, 2001, p.14)A internet potencializa a interação na medida em que possibilita novos contatos e construções colaborativas. Os blogs são ferramentas totalmente adequadas a estas práticas podendo possibilitar a formação de comunidades de interesses e as trocas culturais. “O ambiente virtual de aprendizagem deve favorecer a interatividade entendida como participação colaborativa, bidirecionalidade e dialógica, e conexão de teias abertas como elos que traçam a trama das relações. O informata que programa esse ambiente conta, de inicio, com o fundamento digital, mas para garantir hipertexto e interatividade terá que ser capaz de construir interfaces favoráveis à criação de conexões, interferências, agregações, multiplicidade, usabilidade e integração de varias linguagens (sons, textos, fotografia, vídeo). Terá que garantir a possibilidade de produção conjunta do professor e dos alunos e ai a liberdade de trocas, associações e significações como autoria e co-autoria.” (SILVA, apud SILVA, 2005, p. 199). Se usados com vistas à educação, os blogs podem promover a troca de idéias e o relacionamento entre os alunos. Sendo publicados, os trabalhos executados pelos alunos são valorizados e alcançam maior projeção. O recurso dos comentários traz um retorno instantâneo e motiva o trabalho do aluno. A possibilidade de incluir links torna o texto em um hipertexto, sendo mais dinâmico e interessante. “O hipertexto ou multimídia interativa adequa-se particularmente aos usos educativos. É bem conhecido o papel fundamental do envolvimento pessoal do aluno no processo de aprendizagem. Quanto mais ativamente uma pessoa participar da aquisição de um conhecimento, mais ela irá integrar e reter aquilo que aprender. Ora, a multimídia interativa, graças à sua dimensão reticular ou não linear, favorece uma atitude exploratória, ou mesmo lúdica, face ao material a ser assimilado. É, portanto, um instrumento bem adaptado a uma pedagogia ativa.”(Lévy, 1993, p.40) Esta atitude lúdica e exploratória, citada por Pierre Lévi necessita de um espaço propício onde acontecer. Para tanto, os professores precisam oferecer interfaces e ferramentas adequadas e criar ocasião para que os alunos possam ser motivados a realmente fazer uso das multimídias interativas para que sejam alcançados os objetivos pedagógicos. Silva (2005), citando Santos, declara que para que a participação dos agentes seja ativa, é preciso que o AVA/ADA seja aberto à imersão, navegação, exploração e participação do usuário em sua construção, possibilitando contribuições em seu design e na sua dinâmica curricular. Complementa dizendo que comunicar não é simplesmente transmitir, mas disponibilizar múltiplas disposições a intervenção do interlocutor. A comunicação só se realiza mediante sua participação. (p.197) Este autor acredita que esteja esgotado o modelo comunicacional que separa emissor e receptor, considera que os mesmos devem ser tratados como co-autores. Silva complementa com alguns atributos que devem estar presentes em sites educacionais: Intertextualidade, conexões com outros sites ou documentos, hipertextoIntratextualidade, conexões com o mesmo documentoMultivocalidade, variedade de pontos de vistaNavegabilidade, ambiente simples e descomplicadoMixagem, integração de várias linguagens: sons, texto, imagens dinâmicas e estáticas, gráficos, mapasMultimídia, integração de vários suportes midiáticos Estes atributos são totalmente possíveis de alcançar quando trabalhamos com blogs. Metodologia O professor atuará como animador/motivador e conduzirá a turma a construir um blog que trate dos assuntos relativos à sua matéria. Desta forma, promoverá o envolvimento dos alunos com o assunto e a sua participação e criação a partir dos temas propostos. Nem todas as matérias precisam ser autorais. É válido que se pesquise e explore assuntos na internet, compostos por outros autores ou que se comente e crie novos textos baseados em trabalhos citados. Faz-se, assim referência a intertextualidade e intratextualidade. Podem ser usados recursos de multimídia de acordo com a criatividade dos participantes. Os blogs permitem publicação de imagens, arquivos de vídeo, som e apresentações. Os alunos devem ser incentivados a trazer assuntos do seu cotidiano, notícias e temas de seu interesse e relacioná-los com os temas propostos pela disciplina. É incentivado assim a desenvolver visão crítica e a fazer relações de significado entre os mais diversos assuntos. Os comentários feitos pelos colegas contribuem para a variedade de pontos de vista, a multivocalidade. O comentário é um incentivo a produção pois demonstra que o texto foi lido e fez sentido para alguém, mesmo que essa pessoa não concorde com o ponto de vista apresentado. Além disso, também provoca que o autor repense suas idéias e crie novas construções. As atualizações constantes são fundamentais para a sobrevivência do blog, para que seja visitado e que discussões sejam travadas. Para que o interesse seja mantido os participantes precisam sentir que participam de uma comunidade que está presente, postando, lendo e comentando. A navegabilidade e construção de blogs é simplificada, podendo-se dispor de ferramentas prontas onde são escolhidos os elementos adequados a cada conteúdo. Para promover acessibilidade a pessoas com necessidades especiais, no entanto, seria necessário trabalhar com programação própria. Deixaremos esta parte para um próximo trabalho Recursos materiais e humanos Será preciso que professor e alunos tenham acesso a computadores conectados a internet, não necessariamente em sala de aula presencial.O professor precisará dominar a ferramenta de construção de blogs e os alunos precisão ter algum conhecimento de windons e navegação em browsers. Cronograma A construção de um blog pode ser uma atividade desenvolvida ao longo do semestre acompanhando o desenvolvimento dos assuntos específicos da matéria.A proposta de cronograma deve ser adaptada por cada professor segundo seu tempo disponível e carga de conteúdo a ser desenvolvido. Sugerimos este cronograma acima baseado em um professor de 8ª série a Ensino Médio com três períodos semanais.Atividades para primeira semana de aulaProfessorApresentação dos objetivos aos alunosRegistro de um blog utilizando as ferramentas disponíveis na internet – o professor ficará registrado como administrador do blog e terá acesso a funções que são restritas aos demaisEnvio do convite de participação aos alunos aos alunosRegistro dos alunos como colaboradores do blog. AlunosFamiliarização com o blogPedido de registroAtualização de perfilEscolha de foto ou avatarAtividades para segunda semanaProfessor e alunosDivisão da turma em gruposEscolha de temasDefinição de objetivosPublicação dos objetivosAtividades para terceira semanaProfessor e alunosDistribuição de tarefas para pesquisa e produção de notícias.Estas escolhas ficam a critério do professor e da turma que determinarão a freqüência das publicações e a divisão dos assuntos de acordo com os objetivos da disciplina.Atividades para quarta semanaProfessorPublicação de notícias que sirvam como exemplo e motivação – o professor também deve ser um postador de conteúdoOrientar a construção de links nos postsAlunosPesquisa na internet de outros blogsFamiliarização com ambienteAprender a criar linkPrimeiras postagens referenciais – que indicam ou comentam assuntos de autores na internet.Atividades para quinta semanaProfessorPublicação de notícias que sirvam como exemplo e motivação – o professor também deve ser um postador de conteúdo.AlunosPrimeiras postagens autorais – textos dos alunos de preferência incluindo links de referencia a outros sitesAtividades para sexta semanaProfessorPublicação de notícias que sirvam como exemplo e motivação – agora incluindo imagensOrientar a publicação de imagens no blogAlunosAprender a incluir imagens nas notíciasLembrar de fazer referência aos autoresPostagens de textos construídos em grupo e com imagensAtividades para sétima semanaProfessorPublicação de notícias que sirvam como exemplo e motivação – agora com vídeoOrientar a publicação ou referência de vídeos nos postsAlunosAprender a publicar vídeos na internet e incluí-los no blogProduzir posts usando este recurso – autoria coletivaAtividades para semanas seguintesProfessorSupervisionar o andamento e publicação de trabalhos conforme a divisão feita nas semanas iniciaisAnimar os alunos a continuar participando comentando os posts publicadosAlternar publicações individuais e em grupo –o professor também deve participar das construçõesAlunosProduzir posts individuais e em grupo usando recursos aprendidosParticipar comentando os posts dos colegasAtividades semanas finaisProfessorOrientações para encerramento e trabalhos finais AlunosPublicação dos trabalhos finais da matéria – na íntegra ou resumosAtividades última semanaProfessor e alunosAvaliação dos resultados e publicação Referências Bibliográficas BRAGA, José Luiz. Comunicação e Educação: Questões delicadas na interface. – São Paulo: Hacker, 2001. CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar ED., 2003. CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: Editora UNESP, 1999. (Col. Prismas) LEMOS, André. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2002. 328p. LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência, o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: 34, 1993. LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999. MATURANA, R. Humberto. Cognição, Ciência e Vida Cotidiana. – Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2001 PIAGET, Jean. Biologia e conhecimento. 2ed. Petrópolis: vozes, 1996. PREECE, Jennifer. Design de Interação: além da interaçcao homem-computador / Jeniffer Preece, Yvonne rogers e Helen Sharp; trad. Viviane Pssamai. Porto Alegre: Bookman, 2005. RUDIGER, Francisco Ricardo. Introdução às teorias da cibercultura: perspectivas do pensamento tecnológico contemporâneo. Porto Alegre: Sulina, 2003. SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Palus, 2004. (Col. Comunicação) SANTAROSA, L. M. C. Paradigmas educacionais para a construção de ambientes digitais: visando pessoas com necessidades especiais – PNEEs. In: Congresso Tecnoneet – CIIEE 2006. As tecnologias na escola inclusiva: novos cenários, novas oportunidades. Murcia: FG Draf, 2006, v. 1. p. 35-42. SCHLEMMER Eliane. Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) uma proposta para a sociedade em rede na cultura da aprendizagem. In: Valentini,Carla Beatris; Schelmmer, Eliane. (Org.). Aprendizagem em ambientes virtuais: compartilhando idéias e construindo cenários. Caxias do Sul: EDUCS, 2005, v. 1, p. 135-159. SILVA, M. Docência Interativa presencial e online In: Valentini,Carla Beatris; Schelmmer, Eliane. (Org.). Aprendizagem em ambientes virtuais: compartilhando idéias e construindo cenários. Caxias do Sul: EDUCS, 2005, v. 1, p.193-202. VYGOTSKY, L. S. Interação entre aprendizado e desenvolvimento. In: A formação social da mente. O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo, Martins Fontes, 1984. Artigos internetPRIMO, Alex. Ferramentas de interação em ambientes educacionais mediados por computador. Educação, v. XXIV, n. 44, p. 127-149, 2001. Disponível em:http://www.pesquisando.atravesda.net/ferramentas_interacao.pdf
Anúncios

Sobre escatambulo
Geminiano, Concurseiro, faço blogs para para divertir e ajudar as pessoas a realizar seus sonhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: